Taça das Comunidades

 

Garo

Veja a Vencedora GAROTA TAÇA DAS COMUNIDADES

 

Garota Taça das Comunidades Musas

 

Hamanda Nogueira da comunidade de Porto de Santana.

 

Artilheiro Defesa

 

Artilheiro da Taça das Comunidades

8 gols - Iedo Silva dos Santos - Comunidade São Pedro

Defesa Menos Vazada - Equipe Santa Rita

Goleiros Luiz Fernando Soares Castilho e Luiz Eduardo Vieira Castilho

 

Santa Rita

 

Equipe Campeã da Taça das Comunidades 2014 - Comunidade de Santa Rita - Vila Velha-ES

 

Santa Rita

 

Itarare

 

Equipe Vice-Campeã - Comunidade Itararé - Vitória-ES

 

Itararé

 

Terceiro Lugar - Comunidade São Pedro - Vitória-ES

 

Veja as FOTOS DA TAÇA DAS COMUNIDADES

 

Fotos da Taça das Comunidades

 

 

Doe Sangue

 

A Taças das Comunidades, não é apenas uma competição esportiva, trata-se de um grande Projeto que envolve vidas e ações sociais, com isso a Cufa Espírito Santo convida a todos para estarem presente nessa quarta-feira, dia 11/06 dás 08 ás 16:30 h, com uma campanha de Doação de Sangue, em parceria com o Hemocentro, no P.A. Pronto Atendimento de Saúde de Feu Rosa. Doe Sangue, Sangue é Vida.
Taças das Comunidades 2014.

 

 

Baixe a TABELA DOS RESULTADOS em PDF

 

Tabela dos Jogos Taça das Comunidades

 

 

 

Baixe a PONTUAÇÃO DA PRIMEIRA FASE em PDF

 

Tabela dos Jogos Taça das Comunidades

 

 

Baixe a TABELA DOS JOGOS em PDF

 

Tabela dos Jogos Taça das Comunidades

 

 


Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1 Slide 1


 

 

REGULAMENTO

DAS FINALIDADES

Art. 1º – A TAÇA DAS COMUNIDADES é uma realização da Central Única das Favelas do Espírito Santo CUFA/ES e conta com colaboração de parceiros. A CUFA/ES é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP – de caráter social, cultural e esportivo.

Parágrafo único: A TAÇA DAS COMUNIDADES é uma competição que tem por finalidade promover a integração entre as equipes, as comunidades e os colaboradores; a cultura de paz e valorização do indivíduo; a educação através da qualificação para o esporte; o espírito de equipe e a promoção de campanhas de saúde nas comunidades, tornando os jovens mais conscientes de seus papéis na sua realidade e entorno.



DA PARTICIPAÇÃO

Art. 2º – Todas as comunidades (bairros) localizadas no Estado do Espírito Santo poderão se inscrever na TAÇA DAS COMUNIDADES, sendo que PARTICIPARÃO 32 (trinta e duas) comunidades selecionadas pela comissão organizadora.

Parágrafo primeiro: Durante a competição só poderão PARTICIPAR jovens na categoria masculina com idade igual ou superior a 15 anos e com no máximo 17 anos, nascidos nos anos de 1997/1998/1999 que sejam moradores da respectiva comunidade inscrita. Será exigido documento oficial de identidade com foto (RG, Carteira de Trabalho ou Passaporte) para comprovação da idade e comprovante de residência de todos os atletas em todas as etapas da competição. As equipes poderão contar com jovens federados. A comissão organizadora da TAÇA DAS COMUNIDADES informa que para a participação no DIPE (Dia da Peneira) cada COMUNIDADE PODERÁ INSCREVER ATÉ NO MÁXIMO 300  (trezentos) jovens.

Parágrafo segundo: Caso algum representante desista de participar do evento, ou falte as etapas como reuniões, seminários, sorteio das chaves, dia do DIPE, ação social, entre outras atividades referentes ao campeonato, serão SUBSTITUÍDOS por outra comunidade, pois, todas as fases serão eliminatórias.

Parágrafo terceiro: É OBRIGATÓRIA a participação da comunidade na cerimônia de abertura e no congresso técnico, respeitando as normas que serão definidas no site do evento, com intuito de reforçar o caráter cívico, de solidariedade e educacional.

 

DAS INSCRIÇÕES

Art. 3º – No primeiro momento serão realizadas as INSCRIÇÕES DAS COMUNIDADES interessadas em participar da TAÇA DAS COMUNIDADES através da associação de moradores, por reconhecermos que é a legítima representante da comunidade, no site www.tacadascomunidades.com.br, no período compreendido entre o dia 28 de março ao dia 13 de abril de 2014.

Parágrafo primeiro: A comissão organizadora descreve nesse parágrafo que todas as comunidades colaboradoras serão avaliadas até serem escolhidas. Citaremos alguns CRITÉRIOS como exemplo: compromisso, garantia de segurança para os participantes, acesso, envolvimento da comunidade, garantia de equipamentos como: redes, árbitros da comunidade para o DIPE, entre outros.

Parágrafo segundo: A comissão organizadora se reserva ao direito de ENCERRAR as inscrições antes do prazo, caso seja do seu interesse, em função de uma grande procura pela participação na competição.

Parágrafo terceiro: No dia 14 de abril de 2014 será divulgado no site www.tacadascomunidades.com.br a relação das comunidades colaboradoras escolhidas para participar da TAÇA DAS COMUNIDADES, como responsáveis pelas inscrições dos atletas.


Parágrafo quarto: Na segunda etapa das inscrições, após a definição das 32 (trinta e duas) comunidades que participarão da TAÇA DAS COMUNIDADES, no dia 14 de abril de 2014, serão abertas as inscrições para o DIPE, no limite de 300 (trezentas) vagas por equipe, nas comunidades colaboradoras. Essa etapa de inscrições é de inteira responsabilidade da comunidade participante.

Parágrafo quinto: Cada comunidade deverá também selecionar e inscrever 1 (uma) jovem com idade igual ou maior que 18 (dezoito) anos que concorrerá ao título de Garota Taça das Comunidades. Tanto a inscrição da jovem bem como a sua votação ocorrerá no site do evento: www.tacadascomunidades.com.br. Essa etapa de inscrições é de inteira responsabilidade da comunidade participante.

Parágrafo sexto: Haverá também um concurso que irá eleger o melhor narrador esportivo das comunidades participantes. Da mesma forma os interessados deverão se inscrever no site do evento: www.tacadascomunidades.com.br 

 

DAS DISPUTAS


Art. 4º – No ano de 2014, a TAÇA DAS COMUNIDADES só terá a categoria masculina. A categoria feminina será incluída na edição de 2015.

Parágrafo único: A TAÇA DAS COMUNIDADES será disputada na modalidade futebol de campo e as inscrições são abertas para todas as comunidades do Estado do Espírito Santo.

DAS COMPETIÇÕES

Art. 5º – A TAÇA DAS COMUNIDADES ocorrerá em 2 (duas) fases: A primeira consiste no Dia da Peneira – DIPE, que será realizado nos dias 26 de abril  e 03 de maio de 2014 (sábado) e terá regulamento próprio e a segunda fase é a dos torneios, a ser realizada nos dias 10, 17, 24 e 31 de maio  e 07 e 08 de junho de 2014. O cronograma dos jogos será disponibilizado no site www.tacadascomunidades.com.br, dia 05 de maio de 2014, após a realização do DIPE.


Art. 6º – A TAÇA DAS COMUNIDADES será disputada em Sistema Misto: Fase Classificatória com 8 (oito) grupos de 4 (quatro) equipes cada onde se classificarão 2 (duas) equipes melhores colocadas de cada grupo para a fase seguinte e Eliminatória Simples (mata-mata) (Oitavas de Final, Quartas de Final, Semifinal e Final).

Art. 7º – As equipes deverão estar OBRIGATORIAMENTE uniformizadas, e preferencialmente acompanhadas por um professor de educação física, ou por um técnico autorizado.

Parágrafo Primeiro: Entende-se por OBRIGATORIAMENTE uniformizadas as equipes que, cujos atletas se apresentarem calçados, trajando camisa, calção e meião iguais. Caso não sejam disponibilizados pela Organização, os uniformes das equipes poderão conter logomarca de patrocinadores.

Parágrafo Segundo: Uma equipe de futebol é formada pelas seguintes posições: goleiro, laterais direito e esquerdo, zagueiros, médio-volantes, meio-campistas e atacantes.

Art. 8º – A comissão organizadora informa através desse artigo que o desenvolvimento de atos de INDISCIPLINA tais como: agressão física e verbal, organização de tumultos ou brigas, dos jovens participantes, técnicos ou dirigentes, implicará na DESCLASSIFICAÇÃO automática da equipe no evento.

DA MODALIDADE


Art. 9º – Cada equipe deverá conter 18 (dezoito) jovens do sexo masculino para disputar a competição. No banco de reservas poderão ficar apenas 7 (sete) reservas, 1(um) professor/treinador, 1 (um) assistente, ou 1 (um) massagista, médico, ou fisioterapeuta.

Parágrafo primeiro: A comissão mista estabelece que as substituições de todos os jogadores do banco de reservas poderão ser livres. O jogador que for substituído NÃO poderá retornar ao campo de jogo.

Parágrafo segundo: A comissão organizadora informa neste artigo que a escolha dos assistentes e dirigentes para participação das equipes ficará sob a responsabilidade da comissão mista (CUFA/ES e Parceiros), onde a comissão determina que os mesmos devam ser maiores de 18 anos.

Art. 10 – Nas disputas dos jogos na categoria masculina a duração das partidas terá o tempo de:

Parágrafo primeiro: Fase Classificatória, Oitavas de Final e Quartas de Final - 2 (dois) tempos de 20 (vinte) minutos cada, respeitando um intervalo de 10 (dez) minutos,

Parágrafo segundo: Fase Semifinal e Final: Serão 2 (dois) tempos de 40 (quarenta) minutos cada, respeitando um intervalo de 15 (quinze) minutos.

 

DOS CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO E DESEMPATE


Art. 11 – Na Fase Classificatória (Grupos) será adotada a seguinte pontuação por jogo: Vitória 3 (três) pontos, Empate 1 (um) ponto e Derrota 0 (zero).


Parágrafo primeiro: Em caso de WO a equipe será desclassificada do evento e não poderá participar no ano seguinte. O resultado será 1 X 0 para a equipe vencedora

.
Parágrafo segundo: O critério de desempate será: Número de Pontos, Maior Número de Gols Pró, Menor Número de Gols Contra, Menor Número de Cartões Amarelos, Menor Número de Cartões Vermelhos, Confronto Direto e Sorteio.


Art. 12 – Na Fase de Eliminatória Simples (mata-mata), em caso de empate em uma partida, haverá cobrança de uma série de 3 (três) pênaltis alternadamente. Persistindo o empate, serão realizadas as cobranças por 2 atletas, um de cada equipe, a critério de cada técnico. E se mesmo assim continuar o empate será feito um sorteio para decidir o vencedor da partida.

DA PREMIAÇÃO


Art. 13 – Serão premiadas as três primeiras equipes colocadas com troféus e medalhas.

Parágrafo primeiro: A comissão organizadora também irá premiar aqueles que se destacarem na disputa da competição da seguinte forma:


(a) Artilheiro da competição.


(b) Melhor jogador da competição.


(c) O goleiro menos vazado do campeonato.


Parágrafo segundo: A jovem eleita Garota Taça das Comunidades após votação no site do evento www.tacadascomunidades.com.br receberá como premiação um Book Fotográfico.

Parágrafo terceiro: O jovem considerado o melhor locutor esportivo fará um estágio na Rádio Gazeta AM.

Parágrafo quarto: Durante as competições de futebol a Comissão Organizadora da TAÇA DAS COMUNIDADES estará avaliando o rendimento técnico de todos os atletas participantes e aqueles que obtiverem destaque PODERÃO ser AGENCIADOS e ENCAMINHADOS pela CUFA/ES para testes nos grandes clubes do futebol carioca. Para tanto os pais ou responsáveis deverão formalizar uma procuração passando os Direitos Federativos do atleta à CUFA/ES.

 

DA ORGANIZAÇÃO DA COMPETIÇÃO


Art. 14 – A Comissão Organizadora vem por meio deste artigo informar que entre os dias 05 a 09 de maio de 2014, será realizado o congresso técnico da competição, onde serão desenvolvidas várias atividades tais como:


(a) Apresentação do regulamento da  TAÇA DAS COMUNIDADES;


(b) Entrega do caderno técnico da competição;


(c) Tabelas com o cronograma dos jogos, locais, horários e confrontos;


(d) Palestras com nomes renomados do futebol brasileiro.

Parágrafo único: Todas as comunidades inscritas e selecionadas para participar da TAÇA DAS COMUNIDADES, deverão comparecer obrigatoriamente ao congresso técnico, com pelo menos um representante. A comissão organizadora entende que é de suma importância a presença das mesmas nesse dia.

 

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS


Art. 15 – Os participantes concordam em autorizar o uso de imagens, voz e performance, com divulgação no site, anúncios em jornais, fotos, vídeos, revistas e qualquer outro material audiovisual, para a TAÇA DAS COMUNIDADES, sem nenhum ônus para as empresas/entidades organizadoras e patrocinadoras.

Art. 16 – O presente regulamento estará disponível no site do evento.
Eventuais dúvidas relacionadas à competição e seu regulamento poderão ser esclarecidas através do item “fale conosco” do site www.tacadascomunidades.com.br 

Art. 17 – Para todos os efeitos legais, os participantes do evento declaram que as informações transmitidas no ato das inscrições são verídicas, isentando a CUFA/ES e seus parceiros de qualquer informação ou demanda que porventura venha a ser apresentada em juízo ou fora dele.

Art. 18 – A Comissão Organizadora reserva o direto de interromper o andamento da competição e alterar este regulamento, se assim julgar necessário em virtude de acontecimentos de força maior. Caso não haja concordância com os novos termos do regulamento ou com eventual interrupção, o participante poderá cancelar sua inscrição estando assim liberado das obrigações assumidas.

Art. 19 – A participação na TAÇA DAS COMUNIDADES não irá garantir às comunidades nenhum outro direito ou vantagem que não estejam expressamente previstos neste regulamento.

Art. 20 – As infrações, ocorrências e recursos registrados no transcorrer do evento serão processados e julgados por uma comissão de disciplina, que será formada por 3 (três) dirigentes indicados pela comissão organizadora, com base nas súmulas dos jogos, nos relatórios dos árbitros e nos informes da coordenação técnica.

Parágrafo único: As comunidades participantes da competição reconhecem a comissão organizadora como única e definitiva instância para resolver as questões da TAÇA DAS COMUNIDADES, desistindo ou renunciando expressamente de recorrer a qualquer outra organização.

Art. 21 – A participação na TAÇA DAS COMUNIDADES implica na aceitação total e irrestrita de todos os itens deste presente regulamento.

Parágrafo único: As comunidades, os professores/treinadores e seus atletas devem, obrigatoriamente, conhecer esse regulamento e as regras oficiais aplicadas ao futebol que faz parte da programação do evento.

Art. 22 – As situações que estiverem omissas neste regulamento serão resolvidas pela comissão organizadora do evento, que será composta por membros designados pela CUFA, seus parceiros e patrocinadores.

 

Atenciosamente,


A comissão organizadora.


  

REGULAMENTO DO DIPE (DIA DA PENEIRA)

 

DAS INSCRIÇÕES DOS ATLETAS


Art. 1º – As inscrições para o DIPE serão feitas a partir do dia 14 de abril de 2014 nas 32 (trinta e duas) associações de moradores das comunidades definidas pela CUFA/ES.

Art. 2º – A comissão organizadora da TAÇA DAS COMUNIDADES informa que para a participação no DIPE CADA COMUNIDADE PODERÁ INSCREVER ATÉ NO MÁXIMO 300 (trezentos) jovens.


Art. 3º – Poderão PARTICIPAR do DIPE jovens do sexo masculino com idade mínima igual ou superior a 15 anos e com no máximo 17 anos, nascidos entre os anos de 1997/1998/1999. As equipes poderão contar com jovens federados.


Art. 4º – Todos os atletas inscritos DEVERÃO ser moradores da referida comunidade, com comprovação de residência conforme apresentação de documentação em nome do responsável pelo atleta.

Art. 5º – A comissão organizadora informa que NÃO será permitida a inscrição individual de atletas masculinos fora das associações de moradores de sua comunidade. 

 

DOCUMENTAÇÃO PARA INSCRIÇÃO


Art. 6º – No ato da inscrição os responsáveis pelos atletas deverão apresentar na associação de moradores escolhida pela CUFA/ES, originais e cópias de:

a) RG, carteira de trabalho ou passaporte  do atleta;


b) RG e CPF do responsável (maior de 18 anos);


c) 1 (uma) Foto 3x4 do atleta;


d) Termo de Responsabilidade assinado pelo responsável maior de 18 anos;


e) Termo de Concessão de Imagem e Voz assinado pelo responsável maior de 18 anos;


f) Ficha de Inscrição assinada pelo responsável maior de 18 anos;


g) Comprovante de residência em nome do responsável.

Art. 7º – Não poderão participar do DIPE os jovens que não estiverem munidos de documento oficial com foto (RG, Carteira de Trabalho ou Passaporte).


Art. 8º – O termo de responsabilidade assinado pelo responsável maior de 18 anos deverá ter especificado no mesmo as condições psicofísicas do atleta para a participação no Dipe pela sua comunidade.


Art. 9º – Os jovens que se encontrarem fora da escola formal que fizerem as inscrições se comprometem a estudar no próximo ano e a CUFA/ES se compromete a ajudá-lo na inscrição/matrícula em uma escola formal.

DAS DATAS E HORÁRIOS


Art. 10 – O DIPE será realizado nos dias 26 de abril e 03 de maio de 2014 (sábados), em comunidades selecionadas pela CUFA/ES de acordo com a melhor logística, das 8h às 17h30 com o objetivo de avaliar os inscritos técnica e fisicamente para assim compor a seleção de cada comunidade.


Art. 11 – Nessas datas haverá árbitros CEDIDOS pela comunidade para colaborar com a equipe, e a quantidade de inscritos de cada comunidade irá definir o tempo de participação desses jovens.

Art. 12 – A Organização do Evento se reserva ao direto de INTERROMPER o andamento da realização do DIPE em uma determinada comunidade, se assim julgar necessário em virtude de acontecimentos de força maior.

 

DA COMISSÃO MISTA


Art. 13 – A Comissão Mista do DIPE será formada por representante da CUFA/ES, universitários de educação física da Universidade Vila Velha – UVV e 3 (três) técnicos/responsáveis da comunidade indicados pela Associação de Moradores.

Art. 14 – Após a convocação, os técnicos da comunidade assumem a coordenação das seleções e terão palestras com técnicos profissionais para dar orientação profissional a essa equipe.


DA PARTICIPAÇÃO

Art. 15 – Todos os jovens moradores das 32 (trinta e duas) Comunidades selecionadas poderão se inscrever no DIPE.

Parágrafo primeiro: Os jovens só poderão se INSCREVER nas comunidades em que residem, respeitando a idade compatível com o regulamento (nascidos nos anos de 1997/1998/1999) e dentro do limite de 300 (trezentas) vagas.

Parágrafo segundo: A comunidade que inscrever atleta fora do que determina esse parágrafo será DESCLASSIFICADA da competição, sendo esta decisão irrecorrível. E caso isso ocorra a associação de moradores, alunos da universidade e todos os demais envolvidos serão EXCLUÍDOS do quadro da TAÇA DAS COMUNIDADES edição 2014 como punição pela falta de ética profissional e ainda estarão IMPEDIDOS de participar da edição 2015.

Parágrafo terceiro: É OBRIGATÓRIA a participação da comunidade na cerimônia de abertura, no dia 10 de maio de 2014, respeitando as normas que serão definidas no site do evento e no congresso técnico, a partir do conhecimento do local onde será realizado, com intuito de reforçar o caráter cívico, de solidariedade e educacional.

 

DOS CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DOS ATLETAS PARA APROVAÇÃO NO DIPE

Art. 16 – A comissão mista da TAÇA DAS COMUNIDADES se faz entender que o futebol por ser a modalidade esportiva coletiva mais praticada no Brasil e no mundo, possui quatro aspectos fundamentais para a realização da sua prática, que são (ASPECTOS FÍSICOS, TÉCNICOS, TÁTICOS E PSICOLÓGICOS).

Art. 17 – Sobre os aspectos físicos a serem observados:


a) Resistência


b) Força:


c) Velocidade:


d) Agilidade:


e) Coordenação:


f) Flexibilidade:


g) Equilíbrio :


h) Ritmo:

Art. 18 – Sobre os aspectos técnicos definimos por conjunto os fundamentos básicos que diferenciam o futebol das outras modalidades desportivas, onde a sua principal característica é a utilização dos pés.Os fundamentos técnicos a serem avaliados serão:
(a) Passe


(b) Domínio


(c) Controle


(d) Proteção


(e) Levantada


(f) Condução


(g) Finta


(h) Drible


(i) Chute


(j) Cruzamento


(k) Cabeceio


(l) Desarme


Art. 19 – Aspectos táticos: entende-se por tática todas as ações individuais e coletivas dos jogadores de uma equipe organizada e orientada por um plano de ações previamente estabelecido. Dentro do plano tático de jogo a Comissão Mista irá avaliar três tipos de planos táticos pelos atletas a serem selecionados no Dipe:


A) Plano tático individual;


b) Plano tático de grupo;


c) Plano tático coletivo.


Art. 20 – Aspectos psicológicos a serem avaliados


(1) Motivação intra-interpessoal;


(2) Trabalho em equipe;


(3) Cooperação;


(4) Determinação;


(5) Persistência


(6) Força de vontade;


(7) Autoconfiança


(8) Capacidade de tomada de decisão;


(9) Relação com os integrantes da equipe;


(10) Capacidade de concentração.



Art. 21 – A organização sabe que cada jovem tem sua diferença, para isso, os mesmos serão avaliados por uma Comissão Mista que irá julgar todos os quesitos apresentados de forma justa.
PROCEDIMENTOS DE CONDUTA DOS JOVENS.

Art. 22 – Todos os jovens que irão participar do Dipe, deverão estar devidamente uniformizados com calçado (tênis ou chuteira), short (branco ou preto), meião ou meia e CAMISA BRANCA.

Art. 23 – Todos aqueles atletas que irão participar do Dipe, deverão chegar às 07h30min nos dias 26 de abril e 03 de maio de 2014 para que a Comissão Mista possa realizar os protocolos de conferência de documentação.

Art. 24 – Todos os árbitros que apitarão os jogos do Dipe serão de responsabilidade da referida comunidade e deverão estar devidamente uniformizados com calçado (chuteira ou tênis), CAMISA, SHORT, MEIAO OU MEIA, obrigatoriamente de cores preta.

Art. 25 – Não será permitida a realização da arbitragem do DIPE por pessoas menores de 18 anos, ocorrendo essa situação a organização do evento se reserva ao direito de eliminar a comunidade que estará realizando as seleções dos jovens.

Art. 26 – Serão permitidos no campo de jogo do DIPE, apenas os atletas inscritos devidamente uniformizados e com toda documentação exigida pela organização do evento.

Art. 27 – A comissão organizadora do evento manifesta por este artigo que não poderá estar DENTRO DO CAMPO DE JOGO, familiares, amigos, e torcedores. OCORRENDO ESSA SITUAÇÃO, A ORGANIZAÇÃO DO EVENTO IRÁ DESCLASSIFICAR A COMUNIDADE DO EVENTO.

Art. 28 – Serão DESCLASSIFICADOS da seleção do DIPE os jovens que:


A)Atrasarem o andamento das partidas;


B) Todos aqueles que incentivarem tumultos e brigas antes, durante e após os jogos;


C) Faltarem com respeito a toda organização do evento, como também aos atletas e adversários;


D) Incentivarem atos de violência e ou prática da mesma;


E) Utilizarem palavras de baixo calão, ou realizarem gestos obscenos, aos árbitros, organizadores da competição, a torcida, a equipe adversária e colegas de equipe;


F) Jogarem objetos dentro dos campos;


H) Faltarem com respeito à comissão mista e a comissão organizadora do evento;


I) Depredarem as instalações dos locais das partidas, bem como as placas de campo e demais materiais de apoiadores e patrocinadores.

 

DA AVALIAÇÃO E RESULTADO


Art. 29 – A comissão mista do DIPE cadastrará todos os participantes da avaliação. Após as apresentações individuais, a referida comissão se reunirá divulgando na terça-feira após o DIPE, os selecionados de cada comunidade.

- DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 30 – Os atletas participantes em conjunto reconhecem a comissão organizadora do DIPE como único definitivo por instância para resolver as questões das competições.

Art. 31 – Eventuais alterações no presente regulamento estarão disponíveis no site: www.tacadascomunidades.com.br


Art. 32 – Todos os participantes Reconhecem a doravante denominada simplesmente CUFA/ES (Central Única das Favelas do Espírito Santo) de forma inteiramente gratuita a título universal em caráter total, definitiva e irrevogável, a utilização de sua imagem e voz para fixação destes, pela CUFA/ES em obras audiovisuais por ela produzidas doravante denominadas simplesmente obras.

Art. 33 – a comissão organizadora se reserva ao direito de ENCERRAR as inscrições antes do prazo determinado, caso seja de seu interesse, e em função de ultrapassar o limite de 300 jovens inscritos.


Art. 22 – As situações que estiverem omissas neste regulamento serão resolvidas pela comissão organizadora do evento, que será composta por membros designados pela CUFA, seus parceiros e patrocinadores.

Atenciosamente,


A comissão organizadora.

 

Apoio

Rede Gazeta      Garoto


 

 

CUFA ES

CUFA Espírito Santo - Rua dos Cravos, s/nº- Feu Rosa, Serra/ES – CEP 29.172-015 - Contato: 27 99955-5348 (VIVO)